08 Abr 2016 151
Clube do Sono
#clubedosono

Se olharem pela janela e virem uma pessoa com um ar adormecido, a caminhar lentamente em direção à vossa casa, não se assustem: lembrem-se que os zombies só existem nos filmes.

É muito mais provável que seja um dorminhoco que sofre de sonambulismo. 

O que é um sonâmbulo?

O sonambulismo é um transtorno do sono que faz com que os dorminhocos se levantem da cama, andem de um lado para o outro ou pratiquem atividades rotineiras — enquanto estão a dormir. Todas as funções do corpo estão despertas, mas a consciência fica inativa. 

Hoje em dia, o sonambulismo já não é considerado um distúrbio do sono, mas sim uma variação dele. Os episódios normalmente acontecem nas duas primeiras horas de sono, a duração varia entre poucos minutos e uma hora e podem-se repetir várias vezes ao longo da noite.

Quais são as causas do sonambulismo?

Sabiam que entre 1 e 15% da população mundial já teve pelo menos um episódio de sonambulismo na vida? Se já vos aconteceu, é normal que não se recordem — os sonâmbulos não têm consciência do que estão a fazer.

As causas mais prováveis do sonambulismo são:

  • Ficar sem dormir durante muito tempo;
  • Cansaço;

  • Stress;
  • Ansiedade;

  • Mudanças súbitas na rotina de sono;

  • Febre;
  • Alguns medicamentos;

  • Bebidas alcoólicas.

Sonambulismo nas crianças

É verdade: as crianças entre os 3 e os 7 anos têm maior probabilidade de ter estes episódios. É uma fase de desenvolvimento muito intensa do sistema nervoso dos pequenos dorminhocos e essas mudanças podem-se refletir no sono. 

Os sintomas de “dormir em pé”

Como é que sabem que algum dos vossos companheiros dorminhocos sofre de sonambulismo? Há alguns sintomas comuns que podem identificar durante os episódios:

  • Sair da cama e andar pela casa;

  • Abrir os olhos e ter uma expressão vazia;

  • Fazer atividades rotineiras como vestir, falar ou preparar comida;

  • Não responder a perguntas ou não falar de todo;

  • Ficar desorientado ou confuso depois de acordar.

Como é que se trata?

Como os episódios de "dormir em pé” são mais observados em crianças, não há tratamentos indicados.

O ideal é que os pais ou os familiares mais próximos tomem cuidado com o ambiente onde o dorminhoco poderá circular durante a noite. A segurança é o mais importante!

E os animais, também sofrem de sonambulismo?

Por muito engraçado que pareça, um estudo do hospital veterinário da Universidade da Pensilvânia mostra que cães e gatos sofrem de um sonambulismo muito parecido com o que acontece nas pessoas. 

Se dormem com o vosso animal de estimação e ele saltar da cama sem motivo… Comecem a pensar se o vosso gato ou cão não será um dorminhoco sonâmbulo!

Gostar Partilhar