01 Mar 2016 3130
Clube do Sono
#clubedosono

O sono é um processo complexo, com diferentes etapas, todas diferentes e todas importantes. Se querem perceber o que se passa depois de apagarem a luz, fecharem os olhos e encontrarem a posição certa para o vosso descanso, então leiam isto com atenção.

O sono, fase a fase

Há 5 fases do sono: 1, 2, 3, 4 e REM (sigla para Rapid Eye Movement - Movimento Rápido dos Olhos).

Quando começam a adormecer estão a entrar na 1ª fase, para depois a percorrerem até ao estado REM. Tudo isto num ciclo que recomeça a cada 90 - 110 minutos, com o cérebro a agir de forma diferente para cada fase.

Há algumas que fazem com que andem as voltas na cama, enquanto outras vos deixam a dormir como anjinhos. Umas estão diretamente ligadas à saúde da memória, concentração e até problemas de stress e outras servem somente para se desligarem por completo dos problemas do dia-a-dia .

 Mas afinal, o que acontece em cada uma destas fases?

Fase 1

Esta é aquela fase em que estão praticamente a adormecer. Nesta etapa, vão experimentar entrar e sair do sono — podem até acordar com facilidade, e por isso, tenham a certeza que deixam a torneira bem fechada para não acordarem com aquele pingar constante e tortuoso!

O movimento dos olhos e do corpo desacelera e podem ter espasmos nas pernas ou noutros músculos. Normalmente, é neste momento que surge aquela sensação de estarmos a cair, que nos leva a acordar de repente e com um grande susto.

Fase 2

É nesta fase que passam metade do vosso tempo enquanto dormem. Aqui, o movimento dos olhos para por completo e as suas ondas cerebrais abrandam. Os movimentos corporais também param, o que o leva o corpo a arrefecer e os músculos a relaxar por completo. 

Mas nem só de calmaria vive esta fase: é também nesta altura que o cérebro tem breves explosões de atividade, provocando espasmos musculares — os chamados fusos do sono.

Fase 3

Nesta fase, nada é capaz de acordar um verdadeiro e fiel dorminhoco!

Vão entrar num sono profundo e o cérebro vai emitir ondas lentas ,combinadas com outras mais rápidas: são as chamadas ondas delta e são muito importantes para que fiquem bem dispostos e para que o corpo recupere de alguma lesão.

Acordar alguém nesta fase é muito complicado. Quando isso acontece, o dorminhoco que despertou  vai-se sentir fraco e desorientado durante uns minutos, antes de recuperar a consciência do que o rodeia.

Fase 4

Esta é a 2ª fase do sono profundo. É aqui que o cérebro mais descansa, uma vez que emite somente ondas cerebrais lentas.

Continua a ser muito difícil arrancar alguém do sono, por isso rezem para que a pessoa que está a dormir não esteja a ressonar nesta altura!

Tanto nesta fase como na anterior — as 2 fases de sono profundo — são as mais importantes para o descanso e para acordarem frescos e revigorados. Se estas etapas não tiverem a duração suficiente, podem acordar de mau humor ou adiar o despertador algumas vezes, uma vez que o sono não será suficientemente reparador.

A importância das 4 fases

Estas 4 fases são responsáveis pelo descanso e pela secreção da hormona de crescimento para quem está nessa etapa da vida — normalmente as crianças, por isso sim, dormir bem dá saúde e faz crescer!

Os dorminhocos que sofrem de insónias não conseguem passar da 1ª fase e as pessoas que não dormem tranquilamente raramente chegam à fase seguinte, o sono REM.

REM

É aqui que os sonhos começam. 

Quando entram no sono REM, a respiração torna-se mais rápida, irregular e superficial. Os olhos vão-se mexer muito rapidamente — daí o nome, ao contrário dos músculos, que estarão completamente imóveis.

Esta fase ocupa cerca de 20% do sono e começa entre 70 a 90 minutos depois de adormecer.

O 1º ciclo do sono tem um curto período de sono REM, mas à medida que os ciclos vão passando (e a hora de acordar vai chegando), o tempo nesta fase aumenta e os estágios de sono profundo diminuem.

Sono (ainda) mal compreendido

Os investigadores ainda não dominam esta última fase, nem para quem servem realmente os sonhos. 

O que se sabe é que é uma fase muito importante para a criação de memórias a longo prazo, e se o sono REM for interrompido, o ciclo seguinte pode não seguir a ordem que deveria. O resultado? Podem não descansar o suficiente e acordar sem energia. 

Ter uma noite sem o sono REM não significa necessariamente uma noite mal dormida. Mas tenham atenção quando sentirem que não sonharam o suficiente, já que isso pode querer dizer que não têm dormido como deveriam.

Gostar Partilhar