12 Abr 2016 334
#adoroaminhacama #clubedosono #dicas

Os distúrbios do sono

A Organização Mundial de Saúde diz-nos que cerca de 40% da população sofre de distúrbios do sono e que a maior parte das pessoas não procura ajuda profissional.

Se acreditam que o vosso precioso sono não anda a ser tão repousado como deveria — ou se ainda não é um dorminhoco e quer fazer parte desta comunidade tão feliz e tão descansada — então descubra algumas das doenças mais estranhas relacionadas com o sono.

Terrores Noturnos — que medo!

Este distúrbio é caraterizado por gritos durante o sono, acompanhados com a sensação de terror, como se o dorminhoco afetado estivesse a ver algo verdadeiramente aterrorizante enquanto dorme.

Tudo começa com uma sensação de medo durante o sono, que culmina num despertar abrupto, aos gritos e com a respiração acelerada. Geralmente acontece durante a primeira fase do sono, dura entre 1 a 10 minutos e é mais comum na infância.

Estes episódios são mais frequentes se existirem situações de stress ou insegurança nos mais novos.

Sindrome da Cabeça a Explodir — sim, isto existe mesmo!

Quem sofre deste síndrome, ocasionalmente pode sentir um ruído muito alto que parece vir do fundo da cabeça.
Este ruído é descrito como o som de uma explosão, tiros, gritos, zumbidos, etc.

Normalmente isto acontece 1 ou 2 horas depois de adormecerem e não é necessariamente resultado de um sono (ou pesadelo) porque também pode acontecer quando estiverem acordados. A seguir ao ruído vem a dor.  

Isto pode acontecer durante dias, semanas, e depois pode parar por um período igual ou superior, o que leva ao medo, ansiedade, e até a um aumento da frequência cardíaca. Muitas vezes estes ataques são ainda acompanhados por flashes de luz.

Estranho, não é?

Paralisia do Sono

Quando estamos a dormir, a maior parte dos nossos músculos estão imóveis.
Esta paralisia temporária "serve” para nos impedir de agir enquanto sonhamos e de nos prejudicarmos de alguma maneira.

Por vezes esta paralisia persiste mesmo depois de acordarmos, e quando isso acontece, sabemos que estamos acordados e quando nos tentamos mexer não o conseguimos fazer.
O pior desta paralisia é que, muitas vezes, leva a alucinações que são muito más, normalmente associadas a presenças assustadoras, e que se acompanham do sentimento de se estar a ser esmagado ou sufocado.

Esta doença é das mais representadas em todo o mundo, com várias culturas a associá-la a um certo tipo de crenças e a haver até quem diga que é a responsável pelos relatos dos casos de raptos alienígenas! 

Distúrbio Alimentar relacionado ao Sono

Este distúrbio combina a Parassonia — movimentos anormais durante o sono — com o transtorno alimentar.
Os cientistas dizem-nos ainda que está relacionado com o Síndrome de Comer Noturno.

A diferença é que quem sofre simplesmente deste síndrome come acordado e em plena consciência, enquanto que quem sofre do Distúrbio Alimentar Relacionado ao Sono, fá-lo enquanto dorme, sem ter consciência de o estar a fazer, o que muitas vezes os leva a comer com as mãos ou a usar mal a faca e o garfo.

Os dorminhocos afetados normalmente engordam imenso sem se aperceberem e passam o dia muito cansados.

Narcolepsia

A narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por períodos onde o sono aparece e se torna tão irresistível que lhe é impossível escapar — percebemos tão bem!

O sintoma mais expressivo é a constante preguiça e uma extrema sonolência diurna que normalmente coloca os dorminhocos em risco quando estes realizam algumas atividades comuns do dia a dia.
Isto leva a dificuldades no trabalho, na vida social, em casa e provavelmente a que bebam demasiado café.  

Normalmente esta sonolência é identificada como uma situação normal o que muitas vezes leva os portadores desta doença a passarem a vida sem saber que sofrem dela, e a ser chamados de preguiçosos e dorminhocos — calma, não estamos a falar de vocês!

Distúrbio do Sono-Vigília

Este é um dos distúrbios mais difíceis de tratar.  
Quem sofre deste transtorno tem o corpo a insistir que o dia tem mais do que 24 horas e não se consegue ajustar ao ciclo normal da luz e da escuridão externa, o que leva a não conseguir dormir em horários ditos normais.

É uma doença que compromete a capacidade social e profissional e que jamais consegue cumprir com as atividades programadas diariamente, o que leva a grandes problemas no trabalho.

Quando tentam combater esta doença, normalmente passam a sofrer de insónias e de sonolência excessiva — ao ponto de caírem para o lado! A maioria dos casos dão-se em pacientes cegos, que não conseguem distinguir a noite do dia.

Síndrome de Kleine - Levin

Conhecido por Síndrome da Bela Adormecida, os dorminhocos que sofrem dele podem dormir sem parar durante semanas, sem que ninguém os consiga interromper, por isso escusam de pedir a um príncipe (ou a uma princesa) encantado (a) que venha dar o beijo de despertar.

Depois de acordarem, não têm noção do tempo que dormiram, e acordam com o maior dos apetites para depois voltarem a "hibernar” durante mais uns dias.  

Esta doença ainda é mal compreendida porque é tão rara que faltam pacientes para a estudar. Sabe-se que não tem cura e que é mais frequente nos adolescentes de sexo masculino.

Na maior parte dos casos, a doença desaparece ao final de 10 a 12 anos mas infelizmente isso não faz recuperar toda a adolescência perdida a dormir! 
Gostar Partilhar