28 Jan 2016 162
Clube do Sono
#clubedosono

Não, não estamos a falar de nenhum tipo de magia negra para dormir melhor, nem de uma arte estranha que envolve feitiços. 

Se nunca ouviram falar de bruxismo e acordam com uma tensão no maxilar que não sabem explicar, talvez tenhamos encontrado a causa para o vosso problema.

Afinal, o que é o bruxismo?

Se acordam frequentemente com os músculos da boca doridos ou com uma ligeira dor de cabeça, podem estar a sofrer as consequências do bruxismo — uma condição que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. 

O bruxismo pode fazer os dentes ficarem doridos, e nas piores situações, ficarem desgastados pela fricção.

Quais são os fatores de risco?

O stress do trabalho e a idade do dorminhoco — sendo que é mais comum nas crianças e que costuma desaparecer durante a adolescência — podem influenciar esta condição. 

As causas do bruxismo

Existem algumas razões físicas ou psicológicas que podem influenciar o aparecimento do bruxismo. Algumas delas incluem a ansiedade, o stress, a tensão ou outros problemas como um alinhamento anormal dos dentes, apneia do sono ou efeito secundário de alguns medicamentos como os antidepressivos. 

Será que sofro de bruxismo?

Para muitas pessoas, o bruxismo é um ato inconsciente. O dorminhoco pode nem se aperceber até que, durante o sono, alguém comente que está a fazer um som horrível a ranger os dentes. 

Outros sinais do bruxismo podem incluir as dores na cara, tensão no maxilar, na cabeça e até no pescoço.

Tratar o bruxismo — como agir?

Um dentista pode ajudar-vos a perceber a fonte do vosso problema e consoante a causa, o tratamento pode ser de vários tipos. 

Pode ser-vos receitado uma espécie de aparelho de borracha para usarem enquanto dormem; podem praticar algumas técnicas de relaxamento facial ou fazer até algum acerto necessário nos dentes.

O que posso fazer para aliviar a dor?

Existem algumas técnicas para o dorminhoco aliviar (ou até mesmo evitar) as dores na manhã seguinte. 

Aplicar um cubo de gelo no músculo da mandíbula dorida;

Evitar comer alimentos mais duros como nozes, pastilhas elásticas e outros difíceis de mastigar;

Dormir o número de horas recomendadas para a idade;

Relaxar o rosto e os músculos da mandíbula durante o dia;

Beber muita água todos os dias;

Praticar desportos relaxantes e libertadores como o ioga e a natação.

Gostar Partilhar