21 Jan 2016 974
Clube do Sono
#adoroaminhacama #clubedosono

João Pestana, Bela Adormecida… Miúdos e graúdos, nunca é tarde para recordar — ou contar pela primeira vez — aquelas histórias infantis que vos embalavam na hora de dormir.

Apostamos que nunca pensaram que algumas destas histórias têm algo em comum: as personagens têm sono, dormem ou fazem os outros dormir. Será que era por isso que adormeciam pouco depois dos vossos pais e avós as começarem a contar?

João Pestana

De origem portuguesa, o João Pestana é uma personagem mítica do sono. 

Ele representa a chegada do sono, e vem sobre a forma de um ser tímido e assustadiço que chega devagar quando está tudo em silêncio e que se afasta ao mínimo barulho. Quando ele chega, os olhos fecham-se e as pestanas juntam-se… E é por isso que nunca nenhuma criança o viu!

Ele é sempre aguardado com muita expectativa, ao contrário de outras personagens populares, criadas para assustar os meninos que não querem dormir.

Até há uma rima popular para contar aos dorminhocos mais pequeninos!

"João Pestana, 

João Pestana

Faz dormir

O menino

Na cama!”

A Princesa e a Ervilha

Este conto é a prova de que todos os dorminhocos precisam de um bom colchão, quer sejam príncipes e princesas ou comum dos mortais.

Reza a lenda que há muitos anos atrás, havia um príncipe que queria casar com uma princesa... Mas tinha de ser uma verdadeira princesa. 

Num dia de chuva, uma menina bateu-lhe à porta ensopada e mal vestida e disse-lhe que era uma princesa, pedindo abrigo.

A rainha-mãe, mais velha e sábia, suspeitou do aspecto desta rapariga e decidiu fazer-lhe um teste. Foi ao quarto de hóspedes, desmanchou a cama e pôs uma pequena ervilha no colchão. Depois empilhou mais 20 colchões e cobertores por cima: a princesa iria dormir naquela cama.

De manhã, quando lhe perguntaram se tinha dormido bem, a princesa respondeu que não tinha pregado olho toda a noite, porque tinha sentiu uma coisa dura que a encheu de nódoas negras.

Então ficaram com a certeza de terem encontrado uma princesa verdadeira, pois ela tinha sentido a ervilha através de 20 edredões e 20 colchões. Só uma princesa verdadeira podia ser tão sensível!

Branca de Neve

A história da Branca de Neve é uma das mais conhecidas e ficou ainda mais famosa graças ao filme da Disney. Esta princesa branca como a neve, com os cabelos negros e lábios vermelhos como o sangue era uma princesa órfã que ficou à guarda da rainha má que casou com o seu pai depois da mãe morrer.

Cheia de inveja da princesa, a rainha consultava o seu espelho e assim que ouviu uma mensagem menos boa, contratou um caçador para matar a princesa. Branca de Neve conseguiu fugir e encontrou abrigo em casa de 7 anões que a trataram muito bem. 

Descobrindo que a princesa ainda não estava morta, a rainha disfarçou-se de uma velha senhora e foi até casa dos anões oferecer-lhe uma maçã enfeitiçada. Branca de Neve comeu a maçã e caiu num sono profundo durante muito tempo. 

Um belo dia, um príncipe encontrou a princesa deitada no seu caixão de vidro achou-a tão bonita que não resistiu em dar-lhe um beijo. E nem a Branca de Neve resistiu ao seu sono de beleza!

A Bela Adormecida

Era uma vez uma linda princesa chamada Aurora. No dia do seu nascimento, foi amaldiçoada por uma fada má e invejosa com um mau presságio: no dia em que fizesse 15 anos, iria ser picada por um fuso e morrer!

O rei mandou destruir todos os fusos e rocas que existiam no reino para impedir que a sua linda filha se picasse. Os anos passaram-se sem nenhuma agitação, e no dia do seu 15º aniversário, Aurora brincava no jardim quando é estranhamente atraída para a floresta. 

Lá encontra uma casa abandonada, e lá dentro… o único fuso que tinha sobrevivido! A princesa não resiste a tocar-lhe e cai num sono profundo. Uma fada boa encontra Aurora e leva-a para o castelo, deitando-a na sua cama real.

As coisas que as princesas inventam para não ficarem sem o seu sono de beleza...

Um belo dia, um jovem e corajoso príncipe consegue atravessar a densa floresta que cobria o castelo e encontra todos os seus habitantes também adormecidos. Sabendo da lenda da bela princesa adormecida, dirige-se ao quarto e descobre a Aurora, não resistindo a dar-lhe um beijo. Tal e qual despertador, a princesa acorda, ao mesmo tempo que todos os habitantes!

Como podem ver por estes contos infantis sobre o sono, nem as personagens dos contos infantis conseguem viver sem o seu sono de beleza.

Gostar Partilhar