25 Jan 2017 889
Clube do Sono
#alimentacao #dicas

Vamos contar-vos um facto que muitos conhecem mas simplesmente ignoram: a batalha para não sofrer de insónias durante a noite começa precisamente na hora de jantar. Evitar gorduras, bebidas alcoólicas ou com muita cafeína antes da hora de dormir não é apenas uma questão de saúde. É uma questão de bom sono.

É importante não esquecer que os líquidos funcionam como uma espécie de elo de ligação entre todos os alimentos: beber água, sumos naturais, leite de soja e de amêndoa, sopas e batidos naturais são excelentes — e deliciosas — alternativas às bebidas com gás, cheias de açúcar e conservantes.

Lição aprendida? Vamos recapitular. Não comer demasiado à noite para o organismo não gastar energia desnecessária na digestão em vez de relaxar e concentrar-se no mais importante: dormir bem. 

Comer menos... E descansar mais

A verdade é que existe uma forte relação entre a alimentação e a qualidade de sono à noite.

 Um estudo feito em mais de 4.500 pessoas e publicado pela Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia em 2013 confirmou aquilo que muitos já imaginavam: as pessoas que consomem mais calorias durante o dia são as que dormem menos horas à noite. No meio termo estão as que dormem uma média de 8 horas por noite — o número de horas recomendadas para uma boa noite de sono.

Mas a relação vai muito para além das calorias ingeridas ao longo do dia e das horas de sono que dormimos. Aquela recomendação que ouvimos vezes sem conta de optarmos por uma sopa, vegetais ou fruta à hora de jantar, tem um fundamento muito simples.

1. Peixe, especialmente salmão ou atum;

Ambos são ricos em vitamina B6, necessária para produzir a melatonina — a hormona do "sono”, que é estimulada quando estamos num local escuro;

2. Cerejas;

Também são ricas em melatonina e ajudam a adormecer- Quando os adultos que sofrem de insónias crónicas bebem um copo de sumo de cereja duas vezes ao dia, podem sentir algum alívio dos sintomas;

3. Iogurtes e produtos lácteos;

Os iogurtes e o leite têm doses saudáveis de cálcio, e alguns estudos revelam que a deficiência em cálcio pode tornar mais difícil adormecer;

4. Vegetais;

Os nossos amigos verdes fazem bem a tudo por serem ricos em cálcio, e as noites de sono não são exceção. Escolham vegetais com folhas bem verdes, como os espinafres e as couves;

5. Bananas;

Esta fruta é conhecida por ser rica em potássio e por ser uma fonte rica de vitamina B6, a mesma presente nos peixes e nas cerejas;

Comer menos... E descansar mais

Durante o sono, o metabolismo é mínimo. O coração trabalha pouco e o corpo economiza toda a energia possível, já que está em descanso e precisa de recuperar as forças para o dia seguinte.

Comer alimentos muito pesados e pouco antes da hora de dormir atrapalha esse processo de carregar as baterias do corpo. A digestão acelera o metabolismo, e isso vale especialmente para alimentos ricos em gorduras saturadas e proteínas (que demoram ainda mais a ser ingeridas).

 Se sofrem de insónias e acabaram de identificar uma das origens do vosso problema, ficamos satisfeitos por ter ajudado. Mas como é preciso comer bem para dormir bem, deixamos algumas dicas de alimentos que podem ingerir para resolver dois problemas de uma vez só: acabar com as refeições pesadas à hora de jantar e saber o que comer durante o dia para melhorar a qualidade de sono à noite. 

Preparados para fazer algumas alterações na vossa lista de supermercado?

Gostar Partilhar