13 Out 2015 374
Clube do Sono
#clubedosono #dicas

As crianças e o medo do escuro

Para uma criança, um quarto às escuras está cheio de mistérios, daquilo que se vê e do que não se conhece: em muitas crianças, basta apagar a luz do quarto para deixarem a imaginação voar e começarem a misturar realidade e fantasia. Têm filhos pequenos com medo do escuro? Não se preocupem — não são os únicos.

Começa a aparecer entre os 2 e os 3 anos de idade e desaparece gradualmente por volta das 7 anos. Quando são pequeninas, as crianças têm uma imaginação incrível e o medo de ficarem sozinhos no escuro pode vir depois de ouvirem uma notícia, fazerem um desenho ou até depois de ouvirem uma conversa entre adultos. 

No escuro, os mais novos imaginam coisas impossíveis a surgir dentro dos armários, vampiros debaixo da cama, monstros escondidos atrás das portas e lobisomens na janela do quarto…

Não desesperem, caros pais dorminhocos: para que todos em casa tenham noites de sono mais tranquilas, vamos ensinar-vos a lidar com o medo do escuro dos vossos filhos.

Ter medo é bom ou mau?

Ter medo faz parte do desenvolvimento emocional de qualquer ser humano: é uma reação natural do organismo quando acredita que alguma coisa lhe pode estar a fazer mal. Quando se trata dos mais novos, esse medo aumenta quando os pais não estão por perto e eles não conseguem ver tudo o que se passa à sua volta. 

Podem não acreditar, mas o medo pode ser benéfico para as crianças: elas começam a formar uma ideia do que é real e do que é imaginação. Quando os pais explicam que os fantasmas não existem, percebem que tudo o que pensam ver é fruto de uma fértil imaginação.

O que podemos fazer para ajudar?

— As crianças precisam de ser independentes para terem confiança e menos medo daquilo que as rodeia. Deixem que elas tratem de algumas tarefas sozinhas como fazer a cama, tomar banho ou arrumar o quarto. 

Conversar sobre o assunto para que elas se sintam menos preocupadas e vulneráveis com os próprios pensamentos também é bom — as experiências na infância são muito importantes para que no futuro elas possam distinguir o que é real e imaginação e tenham coragem para enfrentar os seus medos

— Enquanto este medo prevalecer, os vossos filhos podem procurar a cama dos pais em busca de proteção e conforto, mas devem explicar-lhes que não há nada no quarto que devam temer, nem mesmo no escuro. Habituem os vossos pequeninos a dormir na sua própria cama: eles vão ter de o fazer mais cedo ou mais tarde.

— Tornem o quarto mais aconchegante e tranquilo. Mantenham-no sempre limpo e arrumado para que eles tenham menos medo de haver alguma coisa escondida atrás de uma pilha de brinquedos ou de um roupeiro desarrumado.

A cama deve ser confortável e macia, com um bom colchão de criança e uma boa almofada. Se o vosso filho tiver uma atmosfera segura e positiva no quarto, é meio caminho andado para ter uma noite descansada e bons sonhos.

— Se necessário, deixem ligada alguma luz de presença no corredor ou no quarto. Para além de acalmar o medo do escuro e de lhe dar um sentimento de controlo sobre o espaço, ter uma luz noturna no corredor ajuda a que o vosso filho ande mais facilmente durante a noite se quiser ir à casa de banho.

— Certifiquem-se que o vosso filho tem uma rotina agradável na hora de ir dormir.

Leiam uma história, evitem doces e refrigerantes que sejam estimulantes antes do sono, e desliguem a televisão umas horas antes de ir para a cama. Quanto mais relaxadas as crianças estiverem antes de irem para a cama, menos ansiosas se sentirão na hora de dormir.

Não se esqueçam de lembrar os vossos pequeninos que a cama é um lugar seguro e que não têm nada a temer.

Os pais estão no quarto ao lado e nada de mal lhes irá acontecer. E crianças tranquilas são um descanso para as suas noites de sono.

Gostar Partilhar